Ir direto para o Conteúdo

Beto Colombo

Artigos

A Fogueira da Liderança

Deixe um comentário

Ouça o audio deste artigo

A Fogueira da Liderança

Querido leitor, paz. Certa vez, o filho mais velho de um empreendedor procurou seu pai e manifestou seu desejo de viajar para outras terras e buscar novas formas de administrar, de liderar. O pai consentiu sua partida no dia seguinte, desde que a noite se encontrassem na frente da fogueira. Fazia frio e não tinha ocasião melhor para a vivência.

Assim fizeram os dois. Ao se encontrarem no cair da noite, o pai solicita ao filho inquieto que faça o fogo. Primeiro, lenhas finas e gravetos. Com o fogo forte, era momento de colocar, aos poucos, lenhas mais e mais grossas até que o fogo segurasse um tronco maior. Mesmo com este conselho, o filho, de tempo em tempo, colocava algum pau para queimar. Ali ficaram, pai e filho, ouvindo o crepitar do fogo, num movimento de manter a fogueira acesa. Já era tarde, e o pai percebendo o filho bocejar, disse: “Meu filho, agora vamos descansar e amanhã você vai me dizer que lição tirou do que viu aqui hoje”.

O filho, confuso, começou a meditar sobre o que tinha observado, praticamente não dormiu, preocupado. Já no outro dia, os dois se encontraram no mesmo lugar e o progenitor, vendo a confusão na mente do jovem, falou: “Pense bem, meu filho, sobre o fogo que se queimara ontem bem aqui na nossa frente: era poderoso, as chamas subiam aos céus, como se se gabassem de algo. Nada teria resistido ao seu poder, consumiria tudo que se aproximasse dele. Mas afinal, o que sobrou do nosso fogo, tão poderoso, de ontem? Apenas um monte de cinzas. Veja meu filho! O fogo tem sim poder para destruir tudo à sua volta, mas ele consome a si mesmo com sua força passageira. E acaba”.

O que o pai quis dizer a seu filho foi que existem alguns líderes que são como o fogo que se apaga: vangloriam-se dos seus atos, são extremamente arrogantes e autoritários, nem se preocupam em seguir a ordem de criação e formação do fogo. Também queimam tudo ao seu redor, costumam durar pouco – são os fogos de palha - e deixam apenas cinzas por onde passam. Na verdade, passam e só levantam poeira, e levantam justamente a poeira das cinzas, única coisa que sobrou.

Mas, inequívoco dizer, que há os líderes que são fogo em eterna chama. Esses não esquecem de sempre começar o fogo aos poucos até formar uma grande labareda, colocam lenha para que a fogueira esteja sempre acesa. Eles sabem que enquanto tiver uma pequena brasa é possível reerguer uma grande fogueira a iluminar. Também esse tipo de líder tem a sabedoria de, no momento certo, passar a responsabilidade de cuidar do fogo para outros líderes, pessoas que cultivou, que ensinou, que deu exemplos e que, enfim, fez crescer ao redor da luz, tomando o cuidado de não se queimar. Não se consomem, pelo contrário, são líderes que iluminam o caminho de novos líderes.

Lembrando que isso é assim para mim hoje.

_____________________________________
Artigo veiculado na Rádio Som Maior FM no dia 09/09/2013

Voltar para Café com Mistura

1 Comentários para "A Fogueira da Liderança"

  • Valmir - 12/09/2013

    Bom dia Beto,
    Escutei esse artigo no rádio, realmente vemos pessoas abusando de sua autoridade e desmotivando toda sua equipe, como líder de uma equipe comercial, sempre tentei ser um líder amigo, buscando a opinião da equipe, fazendo com que todos participem do processo, porque quando se precisa ser firme para dar um feed back corretivo, a equipe também irá entender. Parabéns pelo trabalho que você está fazendo, disseminando a todos a sua experiência, para nós que somos novos possamos aprender.

Deixe um comentário

Anjo Tintas e Solventes

Beto Colombo ©. Todos os direitos reservados

Desenvolvimento Burn web.studio
Carregando Dados...