Ir direto para o Conteúdo

Beto Colombo

Artigos

As Palavras Comovem mas...

Deixe um comentário
Querido leitor, hoje vamos falar sobre as palavras comovem, mas...

Eu tenho alguns pensamentos que me acompanham há anos. Inclusive mandei fazer um painel com os principais pensamentos que fizeram diferença em minha trajetória, alguns continuam fazendo como: “O novo deve ser trocado pelo mais novo”, Caetano Veloso. “Não existe vento a favor para quem não sabe aonde vai”, de Sêneca. “Um homem é um sucesso se pula da cama de manhã e vai dormir á noite e nesse meio tempo faz o que gosta”. Bob Dylan. “No meio de toda dificuldade existe uma oportunidade”, de Albert Einstein... Entre tantos outros.

Mas tem um que não está neste painel, que gosto muito. Não sei de quem é a autoria, não importa, importa sim a sua profundidade: “As palavras comovem, mas os exemplos arrastam”. É simples, conciso, objetivo e direto. Sem rodeios. E para algumas pessoas é exatamente assim que as coisas funcionam.

As palavras comovem, é verdade! Quem fala bem dificilmente está só, expõe suas ideias, é entendido, é claro. Existem até cursos para se aprender a falar mais e melhor. Palavras, palavras...

“As palavras comovem, mas os exemplos arrastam”. É possível que este pensamento deva se ater aqueles momentos de nossas vidas em que falamos uma coisa e fazemos outra. Tem até outro dito popular: “Faz o que eu digo, não faz o que eu faço”.

Muitas vezes, em nossa existência, sabemos exatamente o que deve ser feito para nos aproximarmos mais da nossa família, ter um trabalho melhor, ter uma saúde mais equilibrada. Só temos a informação, que passamos para os outros, mas que não internalizamos em nossas vidas. Falta a prática, a ação, falta o exemplo. Para algumas pessoas, como disse, é assim que as coisas funcionam.

Talvez esta história creditada a Ghandi explique melhor o que intento neste artigo.

Contam que uma mulher indiana teve um encontro com Mahatma Ghandi e, sabendo da sua sabedoria e credibilidade, solicita que ele peça para seu filho parar de comer tâmaras, pois elas eram muito doces e estavam estragando os dentes do menino. E o líder pacifista fala: - Volte daqui a uma semana, por favor. 

Indignada, a mulher sai da frente falando mal e criticando o mestre por não falar nada do que havia solicitado e ainda por cima pede para retornar. Até os seguidores de Ghandi ficaram surpresos com a sua postura.

No prazo dado, meio a contra gosto, a mulher retorna e lembra o caso a Ghandi: - “O senhor pode pedir para meu filho parar de comer tâmaras, pois elas estão estragando seus dentes?”.

- Menino, pare de comer tâmaras, pois elas estão estragando seus dentes.

A mulher, agora agradecida, deixou Ghandi de dedo em riste contra o seu filho afirmando que quem havia lhe dito era a grande liderança da Índia e que ele deveria tomar uma atitude.

Os seguidores de Ghandi, mais atordoados do que antes, não entenderam nada. Por isso, o questionaram do porque a mulher teve que retornar. Por que não havia dito a frase há uma semana atrás? Foi quando Ghandi explicou: “Eu não disse ao menino parar de comer tâmaras porque eu ainda comia. Agora não como mais”.

É assim como o mundo me parece hoje. E você, o que pensa sobre exemplos?
______________________________________________________
Artigo veiculado na Rádio Som Maior Premium no dia 03/10/2011 e publicado no Jornal A Tribuna no dia 04/10/2011.
Leia artigos inéditos nesse espaço a partir do dia 20 de março.
Voltar para Café com Mistura

2 Comentários para "As Palavras Comovem mas..."

  • Jarbas Araujo de Almeida - 04/09/2014

    Gostaria que meus exemplos arrastacem pessoas para o amor, mas preciso fazer igual a mahetma Gandhi parar para depois pedir.

  • Marcia Oliveira Ferreira Rocha - 05/10/2011

    "As palavras comovem, mas os exemplos arrastam".assim é para mim....adoooroo

Deixe um comentário

Anjo Tintas e Solventes

Beto Colombo ©. Todos os direitos reservados

Desenvolvimento Burn web.studio
Carregando Dados...