Ir direto para o Conteúdo

Beto Colombo

Artigos

Bruxas e Santos

Deixe um comentário
Bruxas e Santos

Querido leitor, paz! No dia de todos os santos aqui no bairro Santo Antônio de Lisboa, de maioria açoriana em Florianópolis, onde escrevi esse texto enquanto comia uma moqueca de camarão com amigos, fiquei observando algumas crianças pedindo um tal de Pão Por Deus. Foi quando perguntei ao seu Manoel, um garçom simpático que nos atendia, do que se tratava e ele disse simplesmente que era uma tradição do lugar.

Inquieto, perguntei se aquele costume era uma variação do Halloween, quando recebi uma resposta do tipo “Rala o que moço?” Bem, depois daquela resposta, curioso, fui pesquisar e trago agora a você meu leitor.

Em Portugal, no dia de Todos os Santos depois do grande terremoto, as crianças saem à rua e juntam-se em pequenos bandos para pedir o tal de pão-por-Deus de porta em porta. As crianças, quando pedem, recitam versos e recebem como oferenda pão, broas, bolos, romãs, frutas secas, nozes, amêndoas ou castanhas, que colocam dentro dos seus sacos de pano. E se receberem um não como resposta tem direito de fazer travessuras.

Lembra ou não lembra a festa do Halloween?

Enraizando um pouco mais minha pesquisa, descobri que esta tradição tem origem no ritual pagão do culto dos mortos, com raízes milenares.

O dia 1.° de novembro é o Dia de Todos os Santos, em honra às almas dos santos, que se pensa, já terem chegado ao céu. E o dia anterior, 31 de outubro, é chamado de Halloween em inglês ou véspera de todos os santos, e seu nome em inglês se deriva de ser a véspera do Dia de Todos os Hallows (Santos). Eis o Halloween!

No fim do segundo século, professos cristãos começaram a honrar os que haviam sido martirizados por causa da sua fé e, achando que eles já estavam com Cristo no céu, oravam a eles para que intercedessem a seu favor. Mas a comemoração regular começou quando, em 13 de maio de 609 ou 610, o Papa Bonifácio IV dedicou o Panteão — o templo romano em honra a todos os deuses — a Maria e a todos os mártires e assim do dia para a noite os deuses romanos cederam lugar aos santos da religião Católica.

Os irlandeses costumavam reservar o primeiro dia do mês para as festividades importantes e, visto que 1.° de novembro era também o início do inverno para os celtas, seria uma data propícia para uma festa em homenagem a todos os santos. Finalmente, em 835 d.C., o Papa Gregório IV declarou uma festa universal e assim uma festa pagã dedicada as bruxas e aos deuses romanos passou a ser a festa de todos os santos da igreja católica, a mesma que anos mais tarde acusava curandeiros e curandeiras de bruxas e as queimavam e praças públicas. Que coisa não?

Se sabemos que todos temos um bom de santos e pecadores, por que não poderemos ter também um pouco de santos e bruxas?

Lembrando que isso é assim para mim hoje.

Artigo veiculado na Rádio Som Maior FM no dia 16/12/2013

 

Voltar para Café com Mistura

Deixe um comentário

Anjo Tintas e Solventes

Beto Colombo ©. Todos os direitos reservados

Desenvolvimento Burn web.studio
Carregando Dados...