Ir direto para o Conteúdo

Beto Colombo

Artigos

Casamentos e Separações

Deixe um comentário

Ouça o audio deste artigo

Encontrei um velho conhecido e o percebi bem mais magro. Como dizem os adolescentes, todo malhadão, diferente, cabelo comprido. Sem que eu tivesse chance de falar algo, ele foi logo me dizendo: “Tu não soubeste? Separei-me, casei de novo e agora com uma mulher mais jovem”. 

Pensei: “Ah, vai ver que é por isso”. Que coisa não?

Alongando a prosa, enquanto caminhávamos, falei para ele que também, de tempo em tempo, me separo. Nos últimos anos, me separei quatro vezes, pelo menos que eu me lembro. 

“Você e a Albany se separaram? Não acredito! Vocês formavam um casal tão bonito!”, disse-me meu amigo. Foi quando aproveitei uma brecha na sua fala para explicar o que havia dito. “De vez em quando eu faço de conta que estou tendo um caso novo, começo a frequentar novos lugares, mudo a decoração, reformo a casa, saio para dançar em outras cidades, às vezes de carro novo, faço novos amigos, troco o guarda-roupa, deixo a barba ou então corto a barba, deixo o cabelo comprido. 

E o detalhe, ou talvez o segredo, é que faço tudo isso com a mesma mulher e ela me acompanha nas mudanças. Estar um ao lado do outro, sempre do mesmo jeito, com a mesma roupa, o mesmo humor e costume por 25 anos não deve ser fácil. Pelo menos para mim não é.

O mesmo perfume, o mesmo batom, os mesmos amigos que às vezes querem ir aos mesmos restaurantes, repetem as mesmas histórias... A mim, me parece que às vezes não são nossas esposas que estão ficando sem graça e sim alguns amigos dela, os nossos amigos.  

Ainda ao lado do amigo que caminhava comigo, comentei que geralmente quem se divorcia acaba se divorciando com a antiga vida, troca de casa, de bairro, de amigos; parece-me que é um dos grandes prazeres da separação, não é mesmo? Esse é meu jeito de me separar e namorar com a mesma mulher. 

Nos últimos anos, minha esposa e eu fizemos o caminho de Santiago de Compostela juntos, passamos o Natal em Roma, fomos para o Uruguai de carro, fomos ao Circo de Solei duas vezes, saímos pelo menos uma vez por semana para jantar e às vezes alongamos a noite, como se estivéssemos tendo um caso. Fiz especialização em filosofia clínica, um ano depois ela também fez, tudo isso para evoluir nosso bate-papo, nosso diálogo. 

Fomos a São Paulo atrás de obras de arte, de vinhos. Nesses lugares aproveitamos para descobrir o novo homem e a nova mulher que existe em cada um de nós. Caminhando e ouvindo atentamente, o amigo me disse que nem todos podem fazer o que nós fizemos, pois isso custa caro. É verdade, custa caro, porém, mais barato que uma separação litigiosa, não é mesmo? 

Quando às vezes nos desentendemos, algo natural nas relações, aproveitamos a lição e a reconciliação naquela noite que, geralmente, vem acompanhada de uma pitada de pimenta. 

Passos depois, meu velho amigo e eu nos despedimos e cada um foi para o seu lado, seguiu a sua jornada. E até chegar em minha casa, refleti muito sobre minha relação com minha esposa, feita de uniões e separações.

É assim como o mundo me parece hoje. E você, o que pensa sobre uniões e separações na mesma relação?
_____________________________________________________
Artigo veiculado na Rádio Som Maior Premium no dia 05/08/2011 e publicado no Jornal A Tribuna no dia 06/08/2011. Leia artigos inéditos nesse espaço a partir de março de 2012.
Voltar para Café com Mistura

6 Comentários para "Casamentos e Separações"

  • jorge - 24/01/2012

    nessa maravilhosa vida à dois,já se passaram 26 anos,desde o namoro até este momento,o que blinda este relacionamento é muito dialogo, e como toda dupla pra se dar bem,é preciso treinar muito,conhecer seus pontos fracos,suas melhores jogadas,entrar neste jogo pra vencer e a cada vitoria, nào esquecer de comemorar muito,

  • elair ferreira - 23/08/2011

    ja li um livro teu. muito alem do lucro, e gostei muito . comecei a uns dias ,escutar teus artigos no radio e estou adorando,parabens ,o mundo como te parece ,me parece um mundo bem melhor .obrigada.estou aprendendo muito com vc

  • Albertina e Antonio - 09/08/2011

    Parabens Beto por este artigo, eu e meu esposo Antonio, há 28 anos renovamos nossa união.
    Abraços
    Antonio e Albertina

  • Lupselo e Nara - 07/08/2011

    Eu e Nara achamos que é isso mesmo, vc com muita propriedade e sabedoria passou a todos um segredo fundamental. Há casais q passam a vida toda juntos e não se conhecem. O tempero, o surpreender fazem a diferença para tornar sempre mais apaixonante e perene as relações . Um forte abraço.

  • Brites - 06/08/2011

    Parabéns e obrigado, Beto, pelo conteúdo belíssimo deste artigo. Sou assíduo ouvinte dos teus artigos diários, mas este, em especial, é "sui generis". Parabéns pelo belíssimo conteúdo e obrigado por nos proporcionar a oportunidade de nos ensejar uma oportunidade para repensarmos nossos sonhos existenciais, aprendendo contigo que as mudanças mais proveitosas em nossas vidas, ocorrem quando buscamos dentro de nós mesmos, a inovações necessárias para nutrir nossas mentes povoadas de sonhos e fantasias.
    ah, finalmente alguém que comunga com um princípio que trago comigo.... por esses dias, em um outro artigo, foste enfático dizendo: "não basta ser um grupo, há que ser uma equipe, pois só assim conseguiremos vencer".Sou teu admirador desde tua ida a Santiago de Compostela, anos atrás.um abraço e que Deus te conceda mutos nos de vida e saúde para que possas continuar nos brindando com essas pérolas de sabedoria.um abraço.

  • PAULO ANTONIO DONADIO - 05/08/2011

    Beto, muito legal a avaliacao sobre casamento e separacoes.
    Nela é muito objetiva, de que temos q estar renovando a cada ciclo.
    Parabens!!!
    Paulo

Deixe um comentário

Anjo Tintas e Solventes

Beto Colombo ©. Todos os direitos reservados

Desenvolvimento Burn web.studio
Carregando Dados...