Ir direto para o Conteúdo

Beto Colombo

Artigos

Despertando a Excelência

Deixe um comentário

Ouça o audio deste artigo

Despertando a Excelência

No ano de 2006 escrevi um livro cujo título é Despertando a Excelência pela editora Artes e Ofícios, de Porto Alegre (RS). O livro trata, principalmente, da importância de fazer bem feito.

Algumas vezes converso com líderes que gastam mais tempo justificando o porquê fizeram errado do que o tempo que levariam para executar do modo certo. Sobre isso, gosto de um pensamento de Nicholas Paussin: “O que merece ser feito, merece ser bem feito”.

Querido leitor, tenho observado que quando alguém faz as tarefas mal feitas ou então inacabadas, a justificativa geralmente é a mesma: “Isso é insignificante”, “Eu não dei tanta importância”, “Eu fiz essa tarefa por cortesia nas minhas horas de folga”, “Foi um favor que fiz”; e por aí vai.

Eis a armadilha na qual muitos de nós caem cotidianamente: projetos mal elaborados, mal executados e, por consequência, longas explicações. Quando caímos nessa armadilha, me parece que a imagem que fica é a do desleixo. Para mim, nosso trabalho também é nossa marca e nesse caso será nossa propaganda durante muito tempo. É por isso que prego que façamos da melhor forma possível e, por consequência, não deixaremos margem para falarem de forma negativa. O que você pensa sobre isso?

Às vezes fico observando as obras de Picasso com sua assinatura tatuada. Pinturas famosas você encontra a todo momento no mercado, mas quando está assinada por Picasso é diferente. Picasso é Picasso.

Outro exemplo? Contam que Rui Barbosa estava em um restaurante quando chega uma pessoa influente e pede para que ele rascunhe um documento, coisa que Águia de Haia faz. No final ele assina. Perguntado quanto foi, ele responde. Ao que é questionado: “Tudo isso Dr. Rui Barbosa?”. Diante do questionamento, o sábio jurista rasgou o papel exatamente na sua assinatura e disse: “Não custa nada”.

Para mim, fazer com excelência é uma questão de postura. É só estabelecer um pacto consigo mesmo e, a partir dele, tudo o que fizer será bem feito, para que, no futuro, ao olhar para trás, você possa se orgulhar do que fez. Afinal, de que adianta ter uma grande ideia e executá-la com mediocridade?

É para fazer? Que tal fazer bem feito?

Lembrando que isso é assim para mim hoje. E você, o que pensa sobre isso?

______________________________________________________
Artigo veiculado na Rádio Som Maior FM no dia 15/03/2013.

Voltar para Café com Mistura

1 Comentários para "Despertando a Excelência"

  • Tiago Duminelli - 15/03/2013

    Primeiro quero parabeniza-lo pelo otimo livro.

    E essa questão é muito importante e muityas vezes temos isso como cultura do fazer por fazer ou do fazer apenas pelo dinheiro, se for fazer faça bem feito seu nome e sua marca valem muito mais.

Deixe um comentário

Anjo Tintas e Solventes

Beto Colombo ©. Todos os direitos reservados

Desenvolvimento Burn web.studio
Carregando Dados...