Ir direto para o Conteúdo

Beto Colombo

Artigos

Despertar é Preciso

Deixe um comentário

Querido leitor, a minha saudação. Época de verão é tempo de muitas coisas, notícias catastróficas, especulações futebolísticas, tragédias, programação televisiva diferenciada... Vêm os filmes, as séries. Mas há 12 anos iniciou no canal que, por enquanto, domina o maior índice de audiência, um programa que é questionado por muitos e assistido por um número ainda maior: que é o Big Brother Brasil, ou BBB. 

Começou sorrateiro, dando o prêmio principal a pessoas simples, discriminadas, mas apesar do lucro, faltava algo. Os organizadores queriam mais. E lá se vão 12 anos consecutivos de programa, sendo que a última edição tem levantado muita polêmica. 

Não vou pegar uma árvore, vou tentar tratar da selva como um todo. Não vou me referir a um tema específico, a um fato que ocorreu na casa onde estão trancafiados os participantes, minha ideia é tentar olhar todas as casas. 

Para isso, também não vou usar do verbo, do argumento e até do oportunismo. Pretendo refletir sobre os Big Brothers Brasil não só da Globo, mas dos demais canais de televisões abertas do Brasil como a Band, a Record, entre outras. 

Para isso, quero trazer ao nosso programa o poema do poeta russo, Vladimir Maiakóvski, poema esse que leva o mesmo título desse artigo: “Despertar é Preciso”. 

“Na primeira noite, eles se aproximam e colhem uma flor do nosso jardim e não dizemos nada”, escreve o poeta russo em seu poema. E continua: “Na segunda noite, não se escondem; pisam as flores, matam o nosso cão, e não dizemos nada”. Talvez aqui, nesses dois primeiros versos, Maiakóvski pretendia mostrar o quanto estamos absortos em nosso cotidiano, mesmo sofrendo tamanha agressão.
Mas, segue o poema: “Até que um dia, o mais frágil deles entra sozinho em nossa casa, rouba-nos a lua e, conhecendo nosso medo, arranca-nos a voz da garganta”. Poeta engajado, crítico, ele não se conformava com o conformismo. E finaliza seu poema: “E porque não dissemos nada, já não podemos dizer mais nada”. 

O que há de dizer? Talvez, enquanto ainda podemos, pois temos garganta, voz, sonhos, muito há de agir. 

É assim como o mundo me parece hoje. E você, o que pensa sobre “Despertar é Preciso”? 
_________________________________________________
Artigo veiculado na Rádio Som Maior Premium no dia 30/03/2012 e no Jornal A Tribuna no dia 31/03/2012.

Voltar para Café com Mistura

2 Comentários para "Despertar é Preciso"

  • Jane Dal Bó Falchetti - 12/05/2012

    Neste programa despertar é preciso,você cita outro autor que, na hora muito envolvida na mensagem não consigo lembrar. Agradeceria se pudesses me mandar.
    Parabéns por este programa que, tem como objetivo nos levar a pensar, nos sentido da reflexão. Muita paz!

  • Ivone Castellar - 30/03/2012

    Foi assim que Hitller começou...
    Tenho adorado a abordagem dos temas escolhidos por você.
    Grande abraço

Deixe um comentário

Anjo Tintas e Solventes

Beto Colombo ©. Todos os direitos reservados

Desenvolvimento Burn web.studio
Carregando Dados...