Ir direto para o Conteúdo

Beto Colombo

Artigos

Deus não é Cristão

Deixe um comentário

Ouça o audio deste artigo

Deus não é Cristão

Querido leitor, paz! Hoje vamos refletir sobre Deus e o cristianismo. O artigo de hoje vem sendo protelado há alguns meses. Parte de mim dizia para escrever e outra parte dizia para não escrever, mas, enfim, depois de uns bons meses, decido escrever. 

Como o leitor sabe, escrever diariamente sobre questões filosóficas, econômicas, teológicas, enfim, sobre questões gerais, sem dar um conselho, um direcionamento, tudo isso é uma tarefa desafiadora. E tenho tentado nesses quase dois anos do programa Como o Mundo me Parece. E, na grande maioria das vezes, conseguido lograr êxito. Eu acho. 

Tenho observado durante todo este tempo que quando toco no tema espiritualidade e acabo entrando na religiosidade, menciono, é claro, o mestre Jesus Cristo. Pouco ou quase nada de ponderações. Mas que em outras ocasiões, quando também menciono outros iluminados como Krishna, Maomé, Buda, dentre outros, aqui, somente aqui, quando não falo do cristianismo com exclusividade, recebo críticas pesadas. 

Confesso que isso me mexeu muito e procurei refletir sobre a questão sem fazer o mesmo jogo de alguns de meus interlocutores, que é jogar com o preconceito. Minha reflexão mais aguda continuou até a semana passada, quando acalmei minha alma ao me deparar com um livro esclarecedor cujo título é instigante: refiro-me ao livro “Deus não é Cristão”. 

Escrito pelo arcebispo da Igreja Anglicana da África do Sul, Desmond Tutu, o livro “Deus não é Cristão” é uma boa fonte aos homens de boa vontade, a perceber que Jesus é verbo, não substantivo. Desmond Tutu está longe de ser um líder cristão convencional, já que sua presença na mídia é constante, mas não dirigindo programas evangelísticos de TV ou vendendo bíblias e livros. Sua imagem e sua história estão ligadas as lutas pacíficas por igualdade social e racial, pela dignidade do ser humano, pela tolerância e, é claro, pela paz, causa que lhe valeu o Prêmio Nobel da Paz em 1984. 

Tutu não tem medo de gerar debates em torno de um tema tão delicado, pois, para ele, há uma insistência milenar do ser humano em se arvorar como “dono da verdade”. Quando escreve que Deus não é cristão, o arcebispo, que é cristão, faz questão de ressaltar que a obra não se trata de um livro contra o cristianismo, e sim, uma forma franca de demonstrar que é possível identificar manifestações da misericórdia e do amor divino em todo o mundo, em diversas religiões e líderes iluminados. Em outras palavras, Deus não é patrimônio único de cristãos, muçulmanos, budistas, judeus ou fiéis de quaisquer credos, mas uma realidade incontestável em toda atitude de graça. 

Mesmo que o filho não siga as orientações do pai e que até não reconheça o criador como pai, o filho vai ser sempre filho. Ou um é mais filho que o outro? Faço minhas as palavras de Desmond Tutu, como privatizar, como deixar exclusivo algo que é universal? Afinal de contas, boa parte da humanidade não tem Cristo como mestre e outra parte sequer ouviu falar na sua vida, nos seus milagres. Ao rezar “meu Deus”, talvez pudéssemos refletir mais profundamente sobre o “nosso Deus”, “o Pai nosso”, pois em sua causa ainda se faz guerras, matou-se milhões de pessoas e se justificou a exploração econômica como a escravidão quando se dizia que o negro não tinha alma. 

Deus não tem chancela, não tem agremiação, não tem país. Deus é a união de todos os “Eus”, por isso De Eus, por isso Deus. Que tenhamos sabedoria para respeitar as diferenças e que estas nos levem cada vez mais ao Pai, embora existam muitas moradas na sua Casa. 

É assim como o mundo me parece hoje. E você, o que pensa sobre a exclusividade de Deus?
_________________________________________________
Artigo veiculado na Rádio Som Maior FM no dia 22/06/2012 e no Jornal A Tribuna no dia 23/06/2012. Artigos inéditos serão publicados a partir de março de 2013.

Voltar para Café com Mistura

12 Comentários para "Deus não é Cristão"

  • Edmilson Júnior de Lemos Malaquias - 18/06/2014

    Aos caros amigos materialistas e espiritualistas, saúde e paz.
    Apesar de ser espírita o tema me fez refletir sobre a questão. Para nós aqui da Terra o maior modelo e guia já visto pelos homens daqui foi Jesus.
    Mas creio também na pluralidade dos mundos habitados e sei que o Cristo é um adjetivo ao verbo Jesus, o ungido de Deus, e Jesus não é o único Cristo, creio até na possibilidade em Cristos "maiores", mas para nós daqui, Jesus ainda foi o maior que pisou aqui... abraços fraternos... vou ler o livro, obrigado pela dica e reflexão... excelente.

  • Ricardo Aragào - 29/05/2013

    Gostaria de Lembrar o que a Biblia nos Revela:Veio para o que era seu, e os seus não o receberam.
    Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome;
    Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus.
    João 1:11-13 ( Para serem feitos Filhos de Deus é preciso o Homem se arrepender dos seus pecados e receber a Cristo Jesus como seu Senhor e Salvador. )

  • Ivanete March - 27/01/2013

    Penso que: Deus, único adorador....de graça, e "de graça mesmo"..está universalmente em nós...filhos do seu amor e sua graça. E através do filho, filho de Deus que, igualmente por sua graça, fez-se indispensável a própria vida, a favor dela...dos quantos e tantos...quanta, quanta Graça que envolve este mundo, a princípio de quem os fez! Não é ganha por mérito nem perdida por culpa...
    Deus abençõe a todos, em Cristo Jesus!!!
    Iva

  • Ângelo - 24/01/2013

    "Amar ao próximo como a si mesmo". Isto independe religiões, raças, crenças e outras diferenças humanas. Parabéns pelo texto.

  • Marcos Belarmino - 24/01/2013

    Sensacional!!! Belíssima reflexão. Parabéns!
    Belarmino

  • silesia gonçalves - 24/01/2013

    Foi um presente encontrar seu programa,palavras que nos altera pra melhor,sensibilidade e gentileza,é assim que você me parece.......

  • Charles - 28/06/2012

    O melhor artigo escrito até o momento.

  • Adauton Luiz Deolindo - 25/06/2012

    Muito bem meu caro Beto. O alcance de visão na foto postada é o que gostariamos de enxergar em nós mesmos. Quando somos controversos, alguem deixa de acreditar sem querer entender. Você conhece João Batista?

  • Jô Lopes - 23/06/2012

    È Beto esse tema,nos remete a um pensamente fundamentado na nossa fé cristã, sabemos que o Nosso Deus é o Deus Universal,mas obtivemos conhecimentos mais aprimorados sobre Ele por meios dos ensinamentos de Cristo e pelo seu exemplo de vida.

  • Tiago Duminelli - 22/06/2012

    Bom dia, um belo e interessante texto que mostra a algumas pessoas que acham que somos diferentes um por ser cristão, muçulmano, budista, judeu ou fiél de quaisquer credo, mais somos filhos de um só Deus sem preconceitos que somente deseja a paz entre todos os seres vivos pois somos todos irmãos.

  • Aloysio Tiscoski - 22/06/2012

    Caro Beto

    Parabéns pela coragem em escrever sobre um tema polemico, mas fundamental para alimentar a tolerância e respeito pelas diferenças, sejam elas quais forem.
    Aloysio

  • Nelson Santos Ribeiro - 22/06/2012

    Beto, parabéns por você colocar tão bem esta reflexão sobre Deus.
    Também concordo que Deus não é exclusivo a uma pessoa ou religião. E para que tenhamos um acesso direto a Ele, temos que praticar o bem, independente das nossas crenças particulares. Se eu procuro só em fazer o bem, com certeza, não vou roubar, não vou matar, não vou desejar o que não é meu, e por aí vai.
    Acho que valeu a pena você esperar este tempo todo e escolher as palavras certas para falar sobre este assunto.

Deixe um comentário

Anjo Tintas e Solventes

Beto Colombo ©. Todos os direitos reservados

Desenvolvimento Burn web.studio
Carregando Dados...