Ir direto para o Conteúdo

Beto Colombo

Artigos

Do que você tem se alimentado?

Deixe um comentário

Ouça o audio deste artigo

Do que você tem se alimentado?

Querido leitor, do que você tem se alimentado? Vamos fazer um daqueles exercícios imagéticos: uma pessoa conhecida sua, com um daqueles empregos modernos, bancário, escriturário ou outro emprego que não exija tanto esforço físico, ok? Imaginou?

Agora vamos juntos descrever o dia desse colega: no café da manhã ele se alimenta de bacon com ovos mexidos, suco de laranja com bastante açúcar, depois café com leite integral e bolo de chocolate. Às 10 horas, no lanche da manhã, ele opta por um big mac com coca-cola; no almoço, caipirinha para abrir o apetite, feijoada com bastante sal acompanhada de cerveja e, de sobremesa, pudim de leite com calda de chocolate. No lanche da tarde um X-Egg com refrigerante e à noite joelho de porco com costeletas fritas e de sobremesa banana Split; na ceia, um mousse de chocolate com pudim de leite. Exagerei?

Pois é isso que algumas pessoas têm nutrido sua mente dia a dia, mês a mês ano após ano.

Na música preferem Lacraia, Eguinha Pocotó, Na Boquinha da Garrafa, Segura o Tcham, Arocha... Na televisão, gostam daqueles noticiários policiais que falam de sequestros, mortes, Big Brother Brasil...

Na política preferem ouvir somente sobre políticos corruptos e adversários mostrando apenas o lado ruim da política.

Nas novelas preferem ver o início onde tem sempre o maldoso aprontando para a mocinha; assim como no Jornal Nacional, gostam apenas de ver o início onde tudo é catástrofe. Já notaram que tanto no Jornal Nacional quanto nas novelas o bom vem somente no final? Isso para não falar dos programas sensacionalistas.

Do que sua mente tem se alimentado nas rodas de conversas com amigos? De frutas da estação, saladas frescas ou ecos dos programas e dos noticiários que também seus amigos viram ou ouviram?

O que você tem lido ultimamente? Facebook? Jornais e revista que apenas falam de situações sem saídas?

Tenho conversado com algumas pessoas que caíram nessa armadilha social, estão cativos e ficam repetindo dia a dia, mês a mês, ano a ano, colando um dia ao outro com os mesmos vícios. Participam de rodas de conversas onde só se fala coisa ruim e que ele detesta, mas não consegue fazer diferente e aí vem o mau humor, o stress, para não falar de outros problemas da sociedade moderna.

Eu e tu sabemos que nosso amigo lá do começo do artigo provavelmente em dez anos estará com veias entupidas, obeso, com problemas de pressão alta, diabetes, etc.

No corpo é fácil enxergar nossos problemas, o espelho mostra, os exames mostram. E com nossos pensamentos não é diferente, alguns de nós também estão se tornando obesos de abstrações, mas o espelho não mostra.

Preste atenção no seu humor, no seu índice de stress, no seu comportamento com pessoas queridas, isso pode estar relacionado com a nutrição de seus pensamentos.  Do que você tem se alimentado?

Lembre-se que isso é assim para mim hoje.

____________________________________
Artigo veiculado na Rádio Som Maior FM no dia 20/05/2013

Voltar para Café com Mistura

4 Comentários para "Do que você tem se alimentado?"

  • Jô Lopes - 22/05/2013

    Bom dia, Beto querido...!

    Que tema maravilhoso você está abordando.É Beto,que pena que algumas pessoas não se percebam. No meu caso procuro fazer o melhor para o meu corpo, mente e espiritualidade,mas dou sempre uma escapadinha na alimentação especialmente com o uso da pimenta "Piri-piri", que gosto tanto mas o meu organismo,não...Gosto de ver o jornal especialmente da parte de acontecimentos informativos.E a minha leitura do momento é "A Filosofia Alemã e a Revolução Francesa"de Carlos Mourão; Cláudia Oliveira e Teresa Pedro.Recomendada por Lúcio Packter.
    Abraços...

  • Adauton - 20/05/2013

    É sempre bom acordar e ler um artigo inteligente, para aqueles que sabem viver é claro.

  • Ildo Meyer - 20/05/2013

    Amigo Beto,
    Olha só o que eu escrevi, quase na mesma época. Deve ser influência dos estudos que tivemos em Portugal.
    Abraço
    DESTINO



    Podem acreditar, o destino vai mandar algumas cartas inesperadas. Boas e ruins. Não há como prever. Está além de nossas capacidades. Como lidar quando estas circunstâncias surgirem? Boas noticias não constituem problema e podem ser aproveitadas e curtidas na sua devida hora. Resta saber o que fazer com as más novas? A imprevisibilidade inerente não permite nenhum conselho, entretanto, podemos trabalhar nossos pensamentos para não ficarmos sem chão quando a hora ruim chegar.

    Ler muito ajuda. Perder-se nas páginas dos livros é um dos instrumentos libertários mais poderosos para a sobrevivência humana. Além da cultura e experiência de outras pessoas, teremos a chance de conhecer mais do mundo e de nós mesmos.

    Ao conseguir se projetar e levar para dentro de um texto sua vivência pessoal, emoções, buscas, preconceitos, o leitor mergulha e se confunde com o que lê. O único limite para a amplidão da leitura é a imaginação do leitor. Se este for suficientemente tocado pelo texto, poderá construir imagens, refletir e até mesmo libertar temporariamente seu ego. Mesmo não sendo a intenção original, uma boa leitura proporcionará, consciente ou inconscientemente, a aquisição de ferramentas emocionais capazes de ampliar horizontes e expectativas.

    Além da leitura, podemos abastecer pensamentos com informações, sensações, emoções que nos fazem bem no dia a dia, para que fiquem indexadas. Meditando, escrevendo, falando, tocando, ouvindo. Quando as cartas inesperadas chegarem, nossa estrutura de pensamento se encarregará do trabalho de seleção, direcionando as coisas indexadas para o nosso lado e providenciando um descarte para as demais.

    Pode parecer complicado, mas não é. Você gosta de escutar música clássica, Vai e volta do trabalho se deliciando com Mozart, Beethoven, Bach, Vivaldi. Alimenta seus ouvidos e sua alma com sinfonias eruditas. O que acontece quando ao ligar o rádio a emissora está tocando uma música popular? Assim como imagino que você deverá trocar de estação, de modo semelhante, suponho que quando o destino enviar algo que lhe seja estranho e desconfortável, seu pensamento logo vai direcionar você para aquilo que lhe faz bem.

    Resumindo, quando algo de ruim acontecer, ao invés de manter o foco na adversidade, podemos aproveitar todas as experiências agradáveis adquiridas na leitura e nos bons momentos vividos para tentar descolar esta situação de nosso pensamento. Ela não estará indexada no arquivo daquilo que somos ou gostamos e aos poucos será descartada. Não haverá espaço para estes infortúnios. Cabe a cada um de nós apenas fornecer substratos para que a estrutura de pensamento conheça nossas satisfações e realize o processo de depuração.

    Selecionei algumas felicidades pessoais. É um exercício diário. Amanhã posso adicionar outras sensações ou reconsiderar determinado prazer. Serve para minha forma de pensar. Para você, pode e deve ser diferente. De qualquer forma, talvez meus sentimentos, aspirações e expectativas lhe inspirem e façam refletir.



    - Que as mentiras pareçam mentiras

    - Que um minuto de reconciliação valha mais que toda uma vida de amizade

    - Que ser honesto não saia tão caro

    - Que ser covarde não valha a pena

    - Que mesmo não sabendo onde ir, saiba para onde voltar

    - Que meu coração continue falando

    - Que meus amores continuem em mim

    - Que o beijo não termine

    - Que a lua de mel não se ponha

    - Que a vontade de ir embora não me alcance

    - Que minha cama seja aquecida

    - Que as esperas sejam deliciosas

    - Que minhas mágoas não tenham âncoras

    - Que exista outro amanhã, outros sonhos, outros risos, outras coisas

    - Que os porquês se respondam com sentimentos

    - Que o fim do mundo me pegue bailando

    - Que o destino me chame na hora certa

  • Ulcinei - 20/05/2013

    Bom dia Beto, Deus e Nossa Senhora o abençoe. Você esta certo , nós direcionamos nossas vidas, pelo que escutamos. A escuta é o que move nossas vidas, e quando aprendermos a escutar, começamos a ver diferentes as coisas , seleciona-las. O Bom médico é aquele que escuta seu paciente.

Deixe um comentário

Anjo Tintas e Solventes

Beto Colombo ©. Todos os direitos reservados

Desenvolvimento Burn web.studio
Carregando Dados...