Ir direto para o Conteúdo

Beto Colombo

Artigos

Lenda do 99

Deixe um comentário

Ouça o audio deste artigo

Lenda do 99

Querido leitor, paz! Você conhece a Lenda do 99? Já ouviu falar sobre essa lenda? Então, vamos a ela.

Era uma vez um Rei muito triste que tinha um pajem, que era muito feliz... Todas as manhãs, o pajem chegava com o desjejum do seu Amo, sempre rindo e cantarolando alegres canções... Um dia o Rei mandou chamá-lo e perguntou qual o segredo da sua alegria, ao que ele respondeu: “Nenhum segredo, Majestade”. “E por que estás sempre alegre e feliz?”, pressionou o rei. “Majestade, eu não tenho razões para estar triste: muito me honra servir a Vossa Alteza, tenho minha esposa e meus filhos, e vivemos na casa que a Corte nos concedeu, somos vestidos e alimentados e sempre recebo algumas moedas de prata para satisfazer alguns gostos.... Como não estar feliz?”

Em seguida o rei mandou chamar o sábio para quem perguntou: “Por que aquele simples senhor é feliz?” “O que acontece é que ele está fora do Círculo e isso é o que não o faz infeliz”. “Mas como ele saiu desse tal Círculo?”, perguntou intrigado o rei, ao que obteve a resposta: “Ele nunca entrou”. “Mas que Círculo é esse?”, esbravejou o todo poderoso. “É o Círculo dos 99”, explicou sóbrio o sábio.
“Já sei, para eu entender melhor este círculo dos 99, vou obrigar meu pajem a entrar no círculo”, sendo que o sábio foi taxativo: “Não Alteza, ninguém pode ser obrigado a entrar”. Então teremos que enganá-lo. Nessa noite o sábio buscou o Rei e juntos foram até os pátios do Palácio. Aguardaram o melhor momento e jogaram um saco com 99 moedas de ouro na porta do humilde senhor com um bilhete: "Este tesouro é teu. É o prêmio por seres um bom homem. Aproveite e não conte a ninguém como encontrou esta bolsa”.

Ao abrir a bolsa, não acreditava no que via, pois nunca havia tocado em uma dessas, de repente tinha um monte delas. E assim, brincando, começou a fazer pilhas de 10 moedas. Uma, duas, três, quatro, cinco... E enquanto isso somava 10, 20, 30, 40, 50... Até que formou a última pilha... 99 moedas? “Roubaram-me”, gritou. "Mas falta uma... Noventa e nove não é um número completo. 100 é, mas 99 não..."

O Rei e o sábio espiavam pela janela e viam que a cara do pajem já não era mais a mesma. O pajem guardou as moedas na bolsa, jogou o papel na lareira e começou a calcular que necessitaria de 11 ou 12 anos economizando para poder obter a moeda de número 100.

O Rei e o sábio que observavam toda a cena voltaram ao Palácio. Finalmente o pajem havia entrado para o Círculo dos 99!

Durante os meses seguintes, o pajem seguiu seus planos conforme havia decidido naquela noite. Numa manhã, entrou nos aposentos reais com passos fortes, batendo nas portas, rangendo dentes e bufando com todo o mau humor típico dos últimos tempos. “O que lhe acontece, pajem?” - perguntou o Rei de bom grado. “Nada, não aconteceu nada”, respondeu o azedo pajem. Não se passou muito e o Rei despediu o seu pajem, afinal, não era nada agradável para um Rei triste ter um pajem mal humorado o tempo todo.

Parece que esta é a lógica para muita gente, pois em alguns casos somos educados como sempre faltasse algo para estarmos completos, e somente completos podemos gozar do que temos. Parece que a felicidade deve esperar até estar completa com aquilo que falta. Falta me formar para ser feliz, falta me aposentar, a casa ficar pronta, falta ter tal carro, falta ter um neto... Falta... Falta...

Quantas coisas mudariam se pudéssemos desfrutar de nosso tesouro tal como é! Se este é o desafio, talvez a solução está em saber valorizar o que se tem ao redor, e não lamentar-se por aquilo que não tem ou que poderia ter.

É assim como a lenda dos 99 me parece hoje. E você, o que pensa sobre isso?


Beto Colombo

Voltar para Café com Mistura

4 Comentários para "Lenda do 99"

  • Valdoir Savi - 18/12/2012

    Essa lenda só reforça o que penso a muito tempo, agradecer a Deus por tudo que temos neste momento, principalmente a Saúde e conseguir o restante com muito calma, honestidade e felicidade. Viva a vida.

  • tiago duminelli - 14/12/2012

    Repito novamente aqui, a felicidade é algo tão mais tão simples que muitos nao a percebem e vivem correndo atras dela, aproveite cada minuto com os verdadeiros tesouros moedas vao e vem, o amor é aterno.

    Paz

  • Erni Tomazi - 14/12/2012

    Essa lenda nos faz pensar com mais sensatez a respeito de contentar-nos com o que conseguimos honestamente e viver agradecidos a Deus por tudo o que temos.

  • Daniel Tomazi - 13/12/2012

    Caro Beto, muito boa a parábola! realmente se soubéssemos estar contentes (tendo contentamento) seríamos seres melhores com mentes sãs.

Deixe um comentário

Anjo Tintas e Solventes

Beto Colombo ©. Todos os direitos reservados

Desenvolvimento Burn web.studio
Carregando Dados...