Ir direto para o Conteúdo

Beto Colombo

Artigos

Mentalidade de Trincheira

Deixe um comentário

Ouça o audio deste artigo

Talvez você já participou de algum tipo de reunião, seja de empresa, de família, de igreja, time de futebol, de bairro e tantas outras. Em reuniões, às vezes vemos pessoas gastando seu tempo em longos discursos que resultam apenas na data da próxima reunião. Reuniões que, quando se percebe que o resultado desejado não vai ser alcançado, essas pessoas então começam a culpar, reclamar e se proteger, ao invés de buscar soluções viáveis e inteligentes.

Quando pessoas possuem diferentes pontos de vista, porém, entendem que possuem um objetivo comum e dependem uns dos outros, forma-se a “Mentalidade de Trincheira”. O termo refere-se à situação de guerra onde um soldado aponta a metralhadora, enquanto outro alimenta-a com munição. O objetivo comum é sobreviver e um depende do outro, pois somente em filme é que vemos o fortão disparar uma M-16 com uma mão e alimentar a munição que encontra-se enrolada no braço com a outra.

Para o soldado comum, não importa se o relacionamento dos dois não é dos melhores em uma mesa de bar, agora, dentro da trincheira, os dois farão o máximo para alcançar seu objetivo.

Numa organização é mais fácil identificar quais pessoas estão dispostas a abandonar seu ego e vaidade para obter o sucesso coletivo. Talvez seja necessário identificar qual valor que cada membro da equipe pode agregar e, caso você identifique que o trabalho ficaria mais produtivo sem a presença de alguns dos membros, pergunte a si mesmo: o que aconteceria se excluíssemos o fulano do time? Caso se conclua que o objetivo seria alcançado do mesmo jeito, ou com maior sucesso, então esta pessoa não é mais necessária naquele grupo e incluída em outro onde ela terá mais interseção.

É importante salientar que é com opiniões diferentes que o grupo cresce, porém, em uma reunião devem-se abandonar certos vícios de criança egocêntrica e vaidosa, ter disposição para abandonar suas ideias e opiniões iniciais na mesma proporção em que se entende que estão todos no mesmo barco, dependem uns dos outros para sobreviver e alcançar o objetivo comum. Caso contrário, muito tempo e dinheiro serão perdidos apenas para que se possa marcar a próxima reunião.

É assim como o mundo me parece hoje. E você, o que pensa sobre reuniões?
______________________________________________________
Artigo veiculado na Rádio Som Maior Premium no dia 23/08/2011 e publicado no Jornal A Tribuna no dia 24/08/2011. Leia artigos inéditos nesse espaço a partir de março de 2012.
Voltar para Café com Mistura

1 Comentários para "Mentalidade de Trincheira"

  • Alex - 28/01/2012

    Muito boas as colocações, penso que reuniões precisam ser objetivas e com temas propostos, se sai dela com reais objetivos até a próxima e com responsáveis e datas.
    Justificativas não resolvem problemas.
    abraço
    Alex

Deixe um comentário

Anjo Tintas e Solventes

Beto Colombo ©. Todos os direitos reservados

Desenvolvimento Burn web.studio
Carregando Dados...