Ir direto para o Conteúdo

Beto Colombo

Artigos

Ouça o audio deste artigo

Mudança
A mudança na vida das pessoas é algo que mexe. E geralmente mexe para melhor. Afinal de contas é difícil alguém que mude de casa, de cidade, de Estado, de País, achando que vai mudar para pior. Penso que é difícil encontrar uma pessoa que mude de emprego, de relacionamento, de visual e até mude de sexo, porque quer se prejudicar e sofrer.

Em grande parte das atitudes de nossa vida, mudamos porque queremos ser melhores em todos os sentidos. Como disse, geralmente tem sido assim, mas há exceções, apenas exceções.

Eu vejo às vezes que são nas mudanças que percebemos o quanto estamos cheios de coisas sem sentido, sem valor, o quanto acumulamos coisas inúteis. Observei
recentemente em nossa empresa a mudança de um grupo de pessoas que se transportava de um setor para outro. Que interessante!

Com poucas caixas de papelão, um setor inteiro se mudou para outro local físico. Questionei um profissional e ele me disse: “Aproveitei a mudança para fazer uma faxina geral e deixar pra trás o que não fazia mais sentido hoje”, comentou ele. Outro, alegre, mostrou o que trazia em suas mãos, que não passava de quatro ou cinco coisas: “Olha só o que eu levo, quase nada”, falou. E logo acrescentou: “E não é nada meu”.

A mudança, por incrível que pareça, sempre muda. Claro, se realmente o sujeito assim o quiser, se não
, fica só na superficialidade da palavra, do argumento. Só fica no querer fazer as coisas, não vai na profundidade do verdadeiro agir.

A mudança, para algumas pessoas, gera mudança: mudança de cotidiano, de hábito, de postura, de prática, mudança de vida. Não é fácil mudar. Mas se não mudarmos de vez em quando, corremos o grande risco de estarmos cheios de nada, ou então cheios de coisas e ao mesmo tempo cheios de nada, de inutilidade, de vazios.

Lembro-me da “parábola da rua”, onde uma pessoa acordava todos os dias e ao sair na rua, encontrava um grande buraco, impedindo-o de seguir adiante. Revoltado, retornava a casa. Isso ocorreu durante muitos dias, sem antes ele criticar o governo, os vizinhos, o maquinista que trabalhava no local. Lembro que ele saía de casa, encontrava a rua esburacada e, diante disso, retornava para casa. Vivia reclamando de tudo e de todos, mas sequer teve uma mudança de postura, mudando de rua, por exemplo.

Muitas vezes em nossa vida é necessário deixar de reclamar e mudar, mudar de rua. 

É assim como o mundo me parece hoje. E você, o que pensa sobre mudanças?

Beto Colombo

 

 

Voltar para Café com Mistura

2 Comentários para "Mudança"

  • Emerson - 24/06/2012

    Velha roupa colorida (Belchior)

    Você não sente nem vê
    Mas eu não posso deixar de dizer, meu amigo
    Que uma nova mudança em breve vai acontecer
    E o que há algum tempo era jovem novo
    Hoje é antigo, e precisamos todos rejuvenescer

    Nunca mais meu pai falou: "She's leaving home"
    E meteu o pé na estrada, "Like a Rolling Stone..."
    Nunca mais eu convidei minha menina
    Para correr no meu carro...(loucura, chiclete e som)
    Nunca mais você saiu a rua em grupo reunido
    O dedo em V, cabelo ao vento, amor e flor, quero cartaz

    No presente a mente, o corpo é diferente
    E o passado é uma roupa que não nos serve mais
    No presente a mente, o corpo é diferente
    E o passado é uma roupa que não nos serve mais

    Como Poe, poeta louco americano,
    Eu pergunto ao passarinho: "Black bird, o que se faz?"
    Haven never haven never haven
    Black bird me responde
    Tudo já ficou atras
    Haven never haven never haven
    Assum-preto me responde
    O passado nunca mais

    Você não sente não vê
    Mas eu não posso deixar de dizer, meu amigo
    Que uma nova mudança em breve vai acontecer
    O que há algum tempo era jovem novo,
    Hoje é antigo
    E precisamos todos rejuvenescer (bis)
    E precisamos rejuvenescer

  • Albertina Manenti Silvestrini - 20/06/2011

    Olá Beto, muito oportuno o seu comentário, pois para que possamos pazer parte deste mundo globalizado, ás mudanças são fundamentais., senão como podemos fazer parte deste novo modelo, de viver e nos relacionar, ficaremos insatidfeitos e inadequados. Não podemos ficar parados no palco da vida que nos rodeia. "As pessoas tem medo das mudanças. Eu tenho medo que as coisas nunca mudem.: " Chico Buarque de Holanda", gosto desta frase.

    Atenciosamente,
    Albertina

Deixe um comentário

Anjo Tintas e Solventes

Beto Colombo ©. Todos os direitos reservados

Desenvolvimento Burn web.studio
Carregando Dados...