Ir direto para o Conteúdo

Beto Colombo

Artigos

Pintores do Mundo I

Deixe um comentário

Ouça o audio deste artigo

Pintores do Mundo I

Querido leitor, paz! Recentemente recebi a visita de um colega nordestino. É dele a seguinte frase: “Que lugar maravilhoso vocês vivem aqui no sul do país”. Foi assim que ele pintou nosso mundo, as formas, as cores, profundidade, luz, sombra e tantos outros aspectos visuais do nosso jeito de viver em Criciúma, cerca de 200 quilômeros de Florianópolis. “Maravilhoso”.

O amigo leitor sabe que estou me referindo a mecânica do ver, porém, eles podem e provavelmente são afetados pelo intelecto, pelas  ideias, pelos acervos. Ideias essas que possivelmente são como filtros da nossa visão, deixando ver apenas alguns aspectos que, para cada um, forma uma visão diferente de mundos.

No final do século XIX surgiu um movimento artístico e literário chamado realismo. Esses artistas tinham como empenho retratar a realidade da França tal como ela era. Mas como era essa realidade? E se esses artistas estivessem passando naquele momento por uma profunda melancolia, será que eles conseguiriam expressar a vida daquela sociedade?

É possivel afirmar que esse movimento não tenha conseguido expressar a real situação da França do seculo XIX. O realismo provavelmento mostrou em suas pinturas e literaturas apenas alguns aspectos da França e da vida daquele povo. Afinal de contas, a visão de um ponto pode ser apenas um ponto de vista, nada mais.

Vale perguntar: Quando um artista decide retratar a realidade, de que realidade estamos falando? Da realidade de um povo ou da sua representação da realidade daquele povo?

Você já pensou em retratar a realidade de Criciúma? Com que olhos você pintaria, com os olhos da razão, com os olhos dos seus valores? E se você fosse pintar a sua vida, pintaria com os olhos dos pré-juizos? Já pensou nisso?

E se você pintar a sua vida com os olhos da emoção, quais seriam os traços dessas emoções em sua pintura? Será que durante a semana seria de um jeito e no sábado e domingo seria difetente? 

Em tempo: Será que algumas pessoas estão passando os dias úteis da semana como máquina e deixando para realmente viver o amor apenas em família nos fins de semana? Você possivelmente conhece pessoas que despertam para esse sentimento apenas no Natal, na Páscoa, nas férias. Você acha possível olharmos o mundo diariamente com os olhos do amor, da paixão, da alegria, do carinho, da ternura? Como seria o mundo se assim o pintássemos?

Lembrando que isso é assim para mim hoje.
_________________________________
Artigo veiculado na Rádio Som Maior FM no dia 09/12/2013

Voltar para Café com Mistura

Deixe um comentário

Anjo Tintas e Solventes

Beto Colombo ©. Todos os direitos reservados

Desenvolvimento Burn web.studio
Carregando Dados...