Ir direto para o Conteúdo

Beto Colombo

Artigos

Prisão

Querido leitor, que você esteja vivendo livre. Nosso tema hoje é sobre prisão. 

Nessa minha saga de estudar Emmanuel Lévinas, deparei-me com o Talmude, que é um livro sagrado dos judeus constantemente usado pelos rabinos. Importante esclarecer que rabino quer dizer professor, mestre. 

E é dele, do Talmud, que retirei sobre “O Sofrimento Inútil”, que diz assim: 

“Hanina caiu doente e Yohanan foi visitá-lo e perguntou-lhe: teus sofrimentos te convêm? - Nem eles, nem as recompensas que prometem. - Dá-me tua mão, disse então o visitante ao enfermo. E o visitante o levanta da sua cama. Mas, depois, eis que o próprio Yohanan cai doente e é visitado por Hanina. Mesma questão: Teus sofrimentos te convêm? - Nem eles, nem as recompensas que prometem. - Dá-me tua mão, disse então o visitante ao enfermo. Dá-me a mão, diz Hanina e levanta Yohanan da sua cama. Questão: Yohanan não podia se levantar sozinho? Resposta: O prisioneiro não poderia libertar-se sozinho de sua prisão”. 

Neste texto com oito linhas, muita filosofia, muita sabedoria, muita simplicidade. Para mim, uma metáfora belíssima: quantas vezes caímos, quantas vezes entramos nessas prisões e não podemos sair? Mais do que isso, ficamos trancafiados e caminhando em círculos sem alguém para nos retirar da prisão a que nós mesmos nos metemos. 

Estas prisões podem ser a da partilhante que só consegue sentir o ódio de uma separação não compreendida. Aqui, os 20 anos de casamento se resumem equivocadamente em um único sentimento. Do jovem que depois de um namoro de quase três anos cai na droga depois que viu sua ex-namorada ficando com outro rapaz. Da empresa que faliu e virou uma depressão do fundador. 

Prisão, para mim, é tudo aquilo que usamos como muleta quando não enfrentamos responsável e maduramente uma situação. A demissão da empresa, a perda de uma pessoa próxima e querida, enfim, fatos e situações não tão simples assim, pois só quem sente é quem sabe, mas pode se tornar simples na medida em que encontro a chave para abrir as portas e sair dessa prisão. Muitas vezes a chave não está com a pessoa, pois ela se encontra presa em sua cela e não consegue ver outros horizontes, além daquele projetado em sua mente. 

Muitas vezes projetamos a chave da nossa libertação no esposo ou esposa, que é quem realmente vai me libertar, achando que essa pessoa é a responsável pela minha felicidade. Pode ser meu colega de trabalho que não faz a sua parte, meu irmão que se joga nas cordas e se faz de louco, deixando tudo para mim. É provável que o outro, fonte onde buscamos a chave para sair, também não possa nos ajudar porque também está preso. E, sabemos, é muito difícil alguém dar algo que não tem. 

Mais do que estar na prisão, é preciso se perceber nela. Algumas vezes, é claro, a chave pode ser acionada por mim, mas na maioria das vezes é acionada por um terceiro, um terapeuta atento. Mas tanto numa situação quanto na outra, a chave está dentro de cada um de nós, apenas não sabemos onde achar ou então que gavetas de nossa estrutura de pensamento ela se encontra. 

É assim como o mundo me parece hoje. E você, o que pensa sobre prisão?
_________________________________________________
Artigo veiculado na Rádio Som Maior FM no dia 19/07/2012 e no Jornal A Tribuna no dia 20/07/2012.

Voltar para Café com Mistura

4 Comentários para "Prisão"

  • Charles Jacinto - 19/07/2012


    Sabias palavras mestre, quando no iniciaste dizendo:"Querido leitor, que você esteja vivendo livre.", agradeci por achar que eu era um homem livre, mas no final do texto analisando melhor percebi que tenho muitas algemas e portas para abrir, e assim ser realmente livre.
    Charles

  • Albertina Manenti Silvestrini - 09/05/2012

    Ola´Beto, tudo bom ? Penso que prisão na maioria das vezes muitas pessoas não conseguem liberdade por falta de uma orientação plausivel, ou que venha de encontro as suas possibilidades de livrar-se, e muitas vezes uma unica gaveta torna-se um arquivo com muitas, Prisão no meu entender tambem é sofrer por antecedencia, por exemplo aguardar um resultado de um exame, ou quando o gestor o chama na sua sala já se pensa em coisa ruim, quando na verdade é um elogio ou promoção . A prisão algumas vezes tem haver com cultura familiar, tais situações me deparo do dia a dia na minha profissão. Gostei do artigo.
    Caminhamos juntos.

    Albertina ( Bel)

  • Elizane Fernandes - 09/05/2012

    Muito bom...

  • Adauton Luiz Deolindo - 09/05/2012

    Cada passo na vida é dato dependendo do que estamos sentindo no momento, na verdade é muito fácil analisar o já vivido. A vida é feita de momentos você só vai perceber que errou depois do erro.

Deixe um comentário

Anjo Tintas e Solventes

Beto Colombo ©. Todos os direitos reservados

Desenvolvimento Burn web.studio
Carregando Dados...