Ir direto para o Conteúdo

Beto Colombo

Artigos

Relacionamentos

Deixe um comentário
Relacionamentos

Querida e querido leitor, que você esteja bem. Hoje nosso tema é relacionamentos.

Inicialmente, vale relembrar que relacionamento é tudo aquilo que desenvolvemos no contato com os outros, seja este outro um colega de trabalho, um amigo, uma pessoa que encontramos na rua, dividimos a poltrona do ônibus ou do avião, enfim, relacionamentos têm a ver com relações. Hoje, porém, vou me ater ao relacionamento com a pessoa amada, seja ela namorada, noiva ou esposa.

Inicio o meu artigo trazendo uma frase muito impactante atribuída ao filósofo alemão Friedrich Nietzsche. Diz ele: “Para se relacionar plenamente com o outro, você precisa primeiro relacionar-se consigo mesmo”. Será que é assim mesmo? Faz sentido para você? Atente-se que Nietzsche pondera que para irmos ao encontro do outro, antes é necessário irmos ao nosso encontro, ou seja, antes de amar o outro, que nos amemos primeiro.

Possivelmente você deve conhecer pessoas que acabam vivendo e até dando a vida pelo outro, a ponto de se anular. Para algumas pessoas, isso pode ser frustrante, já para outras é bastante tranquilo, pois não se importam em viver assim para o outro. Não há certo ou errado nisso. Não é o que o filósofo defende, é claro.

Continuando com as ideias de Nietzsche. “Se não conseguirmos abraçar a nossa própria solidão, simplesmente usaremos o outro como escudo contra o isolamento”. Para algumas pessoas, ninguém aqui fora vai nos proporcionar o que temos dentro de nós mesmos. Contudo, para isso, em muitos casos é necessário atravessar a noite escura da alma, no dizer de Carl Jung. É necessário sentir a tristeza medular, deixa-la vir à tona, acolhê-la, olhá-la de frente. Talvez, só depois disso, só depois de atravessarmos a noite escura da alma, que estaremos prontos para a alegria verdadeira.

Ao finalizar, o filósofo alemão ainda comenta: “Somente quando consegue viver como uma águia, sem absolutamente qualquer público, você consegue se voltar para outra pessoa com amor, somente então é capaz de se preocupar com o engrandecimento do outro ser humano”. Você se identificou com qual parte do texto?

Como tenho dito nesse espaço, não devemos rejeitar nada e nem nos apegarmos a nada, mas esta frase é uma fonte de inspiração para os aprendizes amantes.

É assim como o relacionamento se apresentava para Nietzsche. E você, como vive os relacionamentos?

________________________________________________
Artigo veiculado na Rádio Som Maior FM no dia 26/10/2012 e no Jornal A Tribuna no dia 27/10/2012.

Voltar para Café com Mistura

2 Comentários para "Relacionamentos"

  • Alexandre Cabreira - 27/10/2012

    Teu texto só não abordou um tema. Existem muitas pessoas que preferem viver só. Uma decepção amorosa, duas ou três, além de circunstâncias diversas, promovem este comportamento. Essas pessoas, entretanto, não vivem numa 'bolha' . Se relacionam com a sociedade, mas preferem outras companhias: livros, viagens, internet sadia, muita leitura geral, cinema, documentários, exercícios, estudar muito, muito mesmo. "Antes só, do que..." P.S.:Até porque, para se envolver num relacionamento sério outra vez, tem que 'comer muito sal junto' .... e (no meu caso) estou salgado o suficiente. abs

  • Tatiane Farias - 26/10/2012

    Se realcionar é sempre díficil, sendo no amor ou na amizade.. Mas todas as advergencias são recompensadas pelo companheirismo que uma relação oferece, pelo fato de poder contar com alguém...ou só ter um ouvido, um ombro amigo para dividir.., compartilhar .. os momentos tristes e alegres que a vida nos proporciona...

Deixe um comentário

Anjo Tintas e Solventes

Beto Colombo ©. Todos os direitos reservados

Desenvolvimento Burn web.studio
Carregando Dados...