Ir direto para o Conteúdo

Beto Colombo

Artigos

Viver ou Juntar Dinheiro

Deixe um comentário
Viver ou Juntar Dinheiro

Querido leitor, que você esteja bem e em paz! Hoje vamos refletir sobre um tema extremamente importante e sempre atual: “Viver ou juntar dinheiro?” 

Inicio meu texto lembrando que minha referência hoje é o escritor e consultor Max Gehringer, aquele que também trabalha como mediador de conflitos em um programa na TV Globo. 

Em um dos seus sábios artigos, Gehringer relata que recebeu uma mensagem muito interessante de um ouvinte da rádio CBN e passa a lê-la na íntegra porque, de acordo com ele, a mensagem nem precisa dos seus comentários. 

Lá vai: "Prezado Max, meu nome é Sérgio, tenho 61 anos e pertenço a uma geração azarada: Quando era jovem as pessoas diziam para escutar os mais velhos, que eram mais sábios. Agora dizem que tenho que escutar os jovens, porque são mais inteligentes. 

Na semana passada, prossegue o ouvinte da CBN, relatado no artigo, “li numa revista um artigo no qual jovens executivos davam receitas simples e práticas para qualquer um ficar rico. E eu aprendi muita coisa... 

Das coisas que aprendi, fala Sérgio de 61 anos, aprendi, por exemplo, que “se eu tivesse simplesmente deixado de tomar um cafezinho por dia, durante os últimos 40 anos, eu teria economizado R$ 30.000,00. Se eu tivesse deixado de comer uma pizza por mês, teria economizado R$12.000,00 e assim por diante. Impressionado, peguei um papel e comecei a fazer contas, então descobri, para minha surpresa, que hoje eu poderia estar milionário”. 

E as contas não pararam por aí: “Bastava não ter tomado as caipirinhas que tomei, não ter feito muitas das viagens que fiz, não ter comprado algumas das roupas caras que comprei e, principalmente, não ter desperdiçado meu dinheiro em itens supérfluos e descartáveis. Ao concluir os cálculos, percebi que hoje eu poderia ter quase R$ 500.000,00 na conta bancária. É claro que eu não tenho este dinheiro, mas se tivesse, sabe o que este dinheiro me permitiria fazer?” 

Diante do paradoxo de viver e investir na qualidade dessa vida e economizar só para ter esse dinheiro na conta, o sessentão pondera: “Viajar, comprar roupas caras, me esbaldar com itens supérfluos e descartáveis, comer todas as pizzas que eu quisesse e tomar cafezinhos à vontade. Por isso acho que me sinto absolutamente feliz em ser pobre. Gastei meu dinheiro com prazer e por prazer, porque hoje, aos 61 anos, não tenho mais o mesmo pique de jovem, nem a mesma saúde. Portanto, viajar, comer pizzas e cafés não faz bem na minha idade e roupas, hoje, não vão melhorar muito o meu visual.” 

Como o ouvinte sabe, eu evito ao máximo em aconselhar ou dar sugestões, mas o senhor Sérgio, na carta a Max Gehringer, fez algumas ponderações: “Recomendo aos jovens e brilhantes executivos que façam a mesma coisa que eu fiz. Caso contrário, chegarão aos 61 anos com um monte de dinheiro em suas contas bancárias, mas sem ter vivido a vida". 

É assim também como o mundo me parece hoje. E você, o que pensa sobre viver ou juntar dinheiro?
_________________________________________________
Artigo veiculado na Rádio Som Maior FM no dia 01/06/2012 e no Jornal A Tribuna no dia 02/06/2012.

Voltar para Café com Mistura

8 Comentários para "Viver ou Juntar Dinheiro"

  • Marcelo - 27/04/2013

    Esse texto é um dos maiores absurdos que já lí. Uma visão distorcida do que é ter educação financeira. Se este sujeito de 61 anos preferisse realmente ser pobre ele não teria feito as estravagancias que disse ter feito ao longo da vida. Só conseguiu com dinheiro. As pessoas confundem humildade com pobreza e pregam a ideia que ser pobre é politicamente correto, que ser rico é sinônimo de corrupção, avareza, e arrogância. Mas ninguém quer ser pobre, ou passar pelas dificuldades de uma vida na pobreza. Basta ver as filas gigantes quando a Mega Sena acumula. O que os jovens investidores ensinam, é que quanto mais velho, a capacidade produtiva de uma pessoa diminui, e que e tendo uma estratégia financeira certa a pessoa pode passar pela vida sem dificuldades relacionadas a dinheiro. Desejar ter uma vida melhor e continuar fazendo as mesmas coisas, isso pra mim é insanidade. O que este sujeito me passa, é que se recente por nunca ter conseguido acumular nada e usa o discurso de "viver a vida" para se justificar.

  • jose wilmar - 05/09/2012

    Caro Beto Acho que devemos viver a vida a todo instante dinheiro é bom mais curtir a vida é melhor pois o momento da partida é incerto , nos meus 62 anos vivi bastante e pretendo viver bem mais exemplo meu carro tem 1 ano de uso pretendia trocalo mais optei por fazer mais uma viagem de navio e conhecer novas culturas isto é bom , trabalho minha mente para ser feliz . dinheiro ajuda , mais só a propria pessoa pode optar em ser feliz ou não , acredito que não vale apena se privar de tanta coisa boa para juntar dinheiro okei .

  • João Batista - 06/08/2012

    Caro Beto,

    Entendo que poupar um poquinho faz bem, mas a vida é para ser vivida um dia pós o outro. Só é certo a existência do aqui e agora. O futuro é incerto. Tenho que investir no agora, no amanhã e no futuro. Porém neste mundo tridimensional, onde a matéria se degrada e por fim se desintegra, tudo tem que ser feito ao seu tempo. Caso contrário, a minha poupança vai ser usada para remediar e não para o prazer e satisfação de viver cada fase da vida. Ponderação, bom senso e equilíbrio é o segredo!

    Abs,

    João Batista - Florianópolis - 06.08.2012

  • Flávio Serafim - 03/06/2012

    Oiii Beto muito bom este texto, faz nos refletir sobre nossas vidas, encomizar ou investir em nossos bem estar cotidiano..

  • Jô Lopes - 02/06/2012

    Olá Beto,bom dia...!
    Penso que a nossa maior riqueza é o que construirmos ou colaboramos na construção de algo para que nossas vidas se tornem melhores e mais agradáveis no presente e para o futuro,sem descartar as lembranças do passado.
    Um final de semana, recheado de felicidades.

  • jorge - 01/06/2012

    talvez juntar dinheiro não pra ter prezer ou ser feliz,juntar dinheiro pra dar prazer e fazer alguem feliz e com isso ter prezer e ser feliz.

  • Albertina Manenti Silvestrini - 01/06/2012

    Olá Beto, excelente texto, meu comentário se resume numa frase de Max Gehringer, "Não eduque seu filho para ser rico, eduque-o para ser feliz. Assim ele saberá o valor das coisas e não o seu preço.

    Estamos Juntos
    Albertina Manenti Silvestrini

  • Ulcinei - 01/06/2012

    Bom dia- Sei que devemos ter nossas reservas, mas Deus nos da de presente cada dia nossa vida para que possamos vive-la, apreciar as coisas belas deste mundo.Ficar online no serviço,esquecer de viver a vida,não faz bem a saude, portanto temos que ter ponderações, como voce citou estes dias Beto, temos que por na balança e ver o equilibrio.Bom final de semana.

Deixe um comentário

Anjo Tintas e Solventes

Beto Colombo ©. Todos os direitos reservados

Desenvolvimento Burn web.studio
Carregando Dados...