Ir direto para o Conteúdo

Beto Colombo

Artigos

Zona de Conforto

Deixe um comentário

Ouça o audio deste artigo

Minha companheira Albany me questionou. Com tantos compromissos tu vais assumir mais um?

Isac Newton escreveu que “um objeto que está em repouso ficará em repouso até que uma força desequilibradora atue sobre ele”. Ele chamou isso de Lei da Inércia. Newton escreveu isso focando sua aplicação para objetos, coisas inanimadas, porém podemos aplicar a Lei da Inércia para o cotidiano em nossas vidas.

Algumas pessoas fazem de suas vidas uma rotina de ir e voltar do trabalho, ir e voltar do jogo de futebol, sentar e levantar das mesas de refeições, sentar e levantar da frente da televisão... Isso é inércia! Ou, atualizando, é a zona de conforto. Essas pessoas passam a vida repetindo coisas que fizeram no dia anterior. Tudo é igual... Repetições, repetições e repetições.

E, de repente, uma força desequilibradora tira você dessa armadilha. Uma demissão, um acidente, uma doença grave, uma tragédia... Enquanto essa força não surge ficamos ali repetindo, repetindo, repetindo.

Era assim que eu estava até semana passada quando a força do e-mail de amigos e leitores me tiraram da inércia. E agora, eis aqui eu fora de minha zona de conforto sem vocação para tal falando no rádio.

É assim como o mundo me parece hoje. E você que deseja sair da zona de conforto o que tem feito para isso?
__________________________________________________________________________________________________________________________
Artigo veiculado na Rádio Som Maior Premium no dia 17/05/2011 e publicado no Jornal A Tribuna no dia 18/05/2011
Voltar para Café com Mistura

1 Comentários para "Zona de Conforto"

  • Luiuz Dal Farra - 19/05/2011

    Grande Beto. Concordo plenamente com a tua idéia central deste teu comentário. Crescemos, avançamos, nos transformamos, evoluímos, nos tornamos mais sábios, mais tolerantes, no momento que sairmos da zona de conforto. Nada mudaremos ou avançaremos sem sair da zonha de conforto. É saindo da rotina, da mesmice, é no sofrimento, é na solidão, é na observação do mundo, da chuva, do vento, do mar, das estrelas, é nos fatos que nos jogam para cima ou para baixo, é na derrota e tantas outras coisas, que nos provocam e nos impulsionam na busca de mais vida, mais conhecimentos e que nos tornam mais sábios e com uma visão maior de mundo. É nesta eterna evolução que crescemos e nos convenceremos que somos seres espirituais com infinitas possibilidades. Muito poucos chegam a este estágio. Um grande abraço. Dal Farra

Deixe um comentário

Anjo Tintas e Solventes

Beto Colombo ©. Todos os direitos reservados

Desenvolvimento Burn web.studio
Carregando Dados...